Coronavírus e a epidemia de dor nas costas

A migração do trabalho para o formato home office e as aulas à distância que vieram com o isolamento social agravaram ou fizeram surgir lesões e dores nas costas. A mudança repentina de local de trabalho ou de estudo provocou uma epidemia de dor nas costas.

O Google Trends, ferramenta de análise de tendências do buscador, apontou o aumento de 76% nas buscas por “dor nas costas” desde o dia 26 de fevereiro, com o pico no dia 25 de maio. O uso de cadeiras inadequadas, sentar-se incorretamente, passar muito tempo à frente do computador e o sedentarismo na quarentena estão por trás do desconforto. E o futuro próximo não trará mudanças significativas. O home office tende a ser mantido, assim como as aulas online. Por isso, é importante saber o que você pode fazer para se prevenir.

  • Preferencialmente use uma cadeira ergonômica

Ela permite se sentar em posição adequada, deixando sua coluna na posição correta;

  • Sempre mantenha os pés em contato com solo quando estiver sentado

Importante para manter o alinhamento da coluna. Caso não consiga encostar os pés no chão, coloque alguma caixa ou outra estrutura fixa embaixo;

  • Apoie os braços no apoio lateral ou na mesa

Ao deixarmos os braços soltos, geramos tensão nos punhos, deixando-os vulneráveis à tendinite;

  • Mantenha a altura da tela do computador na mesma que a dos olhos

Dessa maneira você não força os músculos do pescoço, evitando dores também nas costas, nos ombros e na cabeça. Caso necessite, coloque alguns livros ou uma caixa embaixo da máquina para ajustar a altura;

  • Pare e alongue a cada 30 ou 40 minutos

Alongue o pescoço, braços e costas;

  • Pratique exercício físico

Fundamental para o fortalecimento dos músculos que sustentam o esqueleto.

 

Fonte: Uol.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *