Osteoporose: 8 mitos e verdades

osteoporose é uma doença que causa mais de 8,9 milhões de fraturas por ano, em todo o mundo, segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. Predominante em mulheres, a osteoporose não costuma apresentar sintomas, o que pode acontecer é o indivíduo sentir dor em decorrência da fratura.

Acompanhe este conteúdo que preparamos e saiba mais sobre a osteoporose e quais são os principais mitos e verdades sobre o assunto. 

O que é a osteoporose?

osteoporose se caracteriza como uma doença que causa a perda progressiva de massa óssea, tornando os ossos enfraquecidos e predispostos ao desenvolvimento de fraturas.

Tipos de osteoporose

  • Osteoporose pós-menopausa: atinge as mulheres após a menopausa. Pode causar fraturas na coluna;
  • Osteoporose senil: atinge pessoas com mais de 70 anos. Pode causar fraturas na coluna e no quadril;
  • Osteoporose secundária: afeta pacientes com doença endócrina, hematológica, doença renal hepática ou que usam determinados medicamentos, como corticoides, por exemplo,

Fatores de risco para a osteoporose 

Há um conjunto de fatores que podem contribuir para o surgimento da osteoporose. Veja a seguir:

  • Envelhecimento;
  • Menopausa;
  • Hereditariedade;
  • Dieta pobre em cálcio;
  • Excesso de álcool e tabagismo;
  • Determinados medicamentos, como corticoides;
  • Falta de atividade física.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico da osteoporose é feito através do exame de densitometria óssea, um exame realizado para medir a massa óssea em regiões como a coluna e o fêmur, podendo apresentar como resultado: normal, osteopenia ou osteoporose.

O tratamento consiste no uso de medicamentos que interrompem ou diminuem a perda de massa óssea, assim como vitaminas e suplementação com cálcio.

8 mitos e verdades sobre a osteoporose

1) A doença atinge apenas pessoas da terceira idade – MITO

Apesar de a perda de massa óssea ter relação com o envelhecimento e a menopausa, isso não significa que seja uma doença característica da terceira idade. Alguns medicamentos e doenças podem causar a doença desde a infância.

2) Osteoporose não tem cura – VERDADE

osteoporose é uma doença ainda sem cura. No entanto, isso não significa que não seja possível conviver com a doença e ter qualidade de vida, mas para isso, é importante iniciar o tratamento o quanto antes, e assim, evitar maiores complicações.

3) Apenas mulheres desenvolvem a osteoporose – MITO

Apesar de ser predominante em mulheres, a doença também pode acometer os homens, sendo prevalente a partir dos 70 anos de idade.

4) A osteoporose é uma doença silenciosa – VERDADE

A doença raramente apresenta algum sintoma antes que aconteça alguma fratura no fêmur, coluna, punho ou braço.

Por isso, quando o médico indicar, é importante realizar o exame de densitometria óssea.

5) Pessoas com osteoporose não podem praticar atividade física – MITO

Muito pelo contrário, o exercício físico é um grande aliado ao tratamento da osteoporose. A atividade física é um fator que contribui para o aumento da massa óssea, reduzindo a possibilidade do desenvolvimento de fraturas.

6) A alimentação ajuda na prevenção – VERDADE

A alimentação faz toda a diferença quando o assunto é prevenção da osteoporose. Uma alimentação rica em cálcio e nutrientes ajuda na prevenção e controle da osteoporose.

7) Apenas leite e derivados são fontes suficientes de cálcio – MITO

O cálcio também está presente em alimentos, como: nozes, sementes, vegetais de folhas escuras e alho, portanto, é importante consumir diferentes fontes de cálcio.

8) Fatores genéticos podem contribuir para a doença – VERDADE

Pacientes com histórico familiar de osteoporose têm mais chances de desenvolver a doença ao longo da vida.

Como prevenir a osteoporose?

Apesar de não ter cura, há alguns hábitos que auxiliam na prevenção da osteoporose. Veja algumas formas de prevenir a doença:

  • Atividades físicas regulares;
  • Alimentação equilibrada;
  • Tomar sol nos horários seguros (de 20 a 30 minutos por dia);
  • Consumir alimentos ricos em cálcio (leite e derivados);
  • Não fume e evite o excesso de álcool.

Dessa forma, é fundamental adotar hábitos saudáveis no dia a dia e fazer exames constantes, principalmente após a menopausa e em caso de histórico familiar. Quanto antes a doença for diagnosticada, maiores as chances de ter sucesso no tratamento e recuperar a qualidade de vida.

Fonte: NOT Ortopedia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

I accept the Privacy Policy