Exame de Próstata: O que é e por que fazer?

Apesar de muitos saberem quão maligna essa enfermidade é, poucos procuram ajuda médica para tratar ou prevenir a doença. No Brasil essa doença é responsável por mudar a vida de milhões de homens que, por não saberem as consequências que ela pode causar, a banalizam ou simplesmente ignoraram.

O que é a próstata?

A próstata se trata de uma glândula que está presente apenas no corpo masculino, e seu tamanho se assemelha bastante ao de uma noz. Esse pequeno componente se desenvolve, a princípio, durante a adolescência, graças ao alto índice de testosterona que o corpo produz nesse período. 

São muitas as doenças que podem ser relacionadas à próstata. É importante ressaltar que tais patologias estão propensas a aparecer independentemente da fase da vida que o homem se encontra. No entanto, elas costumam ser mais frequentes em homens com mais de 50 anos.

Mas, para que serve a próstata? A resposta pode ser mais simples do que você pensa. Ela serve para fabricar parte do fluido que compõe o esperma, auxiliando na proteção deles. Por fim, a próstata está localizada na parte mais inferior do corpo, mais especificamente entre a bexiga e a pélvis.

Por que fazer exame de próstata?

De acordo com um estudo realizado pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), mais da metade dos homens (55%) não costumam frequentar regularmente seus médicos. Esse estudo, realizado em 2020, apontou um crescimento de 4% em relação a 2015. Isso simboliza que, mesmo com acesso à informação, muitos optam por negligenciar a própria saúde. 

Das principais doenças relacionadas à próstata, o câncer se destaca por ser a mais recorrente entre os casos.  Atualmente, deixando de lado os tumores de pele não melanoma, o câncer de próstata ocupa a primeira posição no ranking dos mais letais no Brasil. 

Por isso, é de extrema importância que todos os homens mantenham suas consultas e exames em dia, de modo a evitar possíveis (e prováveis) complicações. 

Quais são os exames que existem?

Os diagnósticos que costumam ser mais indicados para avaliar seu órgão são o toque retal, bem como a análise sanguínea PSA. Ambos devem ser realizados anualmente, principalmente para os homens que já se encontram com mais de 50 anos de idade.

Após a realização dos exames citados, pode ser comum que o médico responsável solicite que o paciente faça outros exames adicionais. Nesse caso, as solicitações são feitas de modo a suprir as necessidades de cada enfermo. Dentre as análises complementares mais comuns, podemos citar:

  • Cálculo de densidade do PSA;
  • Ressonância da próstata;
  • Exame de urina PCA3;
  • Biópsia.

Principais exames para aliviar a próstata

Poucas pessoas sabem que o toque no ânus não é a única alternativa para verificar a saúde da próstata masculina. Abaixo, vamos listar alguns dos mais utilizados pelos médicos. 

Exame de sangue (PSA)

Este exame é realizado a partir de uma coleta única de sangue. Essa coleta é responsável por qualificar o marcador tumoral PSA (com seus valores considerados normais sendo equivalentes a 2,5 ng/ml em pacientes até 65 anos e até 4 ng/ml, após 65 anos).

Desse modo, quando este índice está elevado, pode ser um indicativo de que seu corpo está tendo que lidar com algum tipo de inflamação ou infecção na região da próstata. É importante estar atento, pois também pode simbolizar a presença de um câncer.

Em contrapartida, vale ressaltar que o valor deste índice também pode aumentar conforme a idade da pessoa, ficando maior de acordo com  sua velhice. Neste sentido, as consultas regulares com seu médico se tornam ainda mais necessárias.

 Toque Retal

Esse segundo exame é, com certeza, o mais conhecido pelas pessoas. Apesar de parecer intimidador e um pouco invasivo, a análise através do toque retal se trata de um dos mais eficazes ao que concerne avaliar a situação da próstata.

Também conhecida como ultrassonografia transretal ou ecografia da próstata, ela é realizada para verificar em qual tamanho a glândula se encontra, bem como avaliar se há algum tipo de mutação em sua estrutura.

Por ser mais invasivo que os demais exames, este não precisa ser realizado todos os anos. Normalmente, ele é indicado de acordo com os resultados de outros exames complementares. Ou seja, a consulta regular com o médico se torna, novamente, de extrema importância.

 Exame de urina laboratorial

Seu médico urologista também pode solicitar que você realize um exame de urina, conhecido como PCA3. Ele é responsável por verificar com exatidão e exclusividade se há ou não presença do tumor maligno causador do câncer na região. 

Um ponto positivo dessa opção de análise é que ela é capaz de sinalizar em qual estágio de agressividade o tumor se encontra, se demonstrando bastante útil para o médico escolher qual o melhor caminho para tratar a doença do enfermo.

 O que pode influenciar no resultado do exame?

Quando ocorrerem os seguintes adventos, o teste pode alterar o resultado:

  • Hiperplasia prostática, chamada tumor benigno da próstata;
  • A presença de bactérias na próstata, também é chamada de prostatite;
  • Tomar medicamentos como diuréticos, esteróides ou aspirina;
  • Os procedimentos médicos na bexiga, como uma biópsia ou cistoscopia, podem aumentar ligeiramente o nível de PSA.

 Cuidados após o procedimento

Os exames são muito seguros e costumam seguir sem mais complicações se o paciente seguir as orientações médicas. 

Como visto no texto acima, a realização do exame de próstata é essencial para identificar células cancerosas e cuidar da saúde.

Fonte: Centro Médico Matsumoto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Eu Aceito a Política de Privacidade