Dor ciática: saiba como tratar a ciatalgia

Dor nas pernas ou ao andar. Esse é um problema familiar pra você? Se sim, pode ser que essas situações estejam relacionadas à dor ciática, mais conhecida como ciatalgia.

O que é dor ciática?

Também conhecida pelo seu nome técnico, ciatalgia, a dor ciática é caracterizada por dores que se irradiam por todo o nervo ciático, o qual é responsável pela sensibilidade e controle de diversos músculos. Em alguns pacientes, essa dor costuma irradiar do membro inferior da coluna até a região das pernas e do pé.

Normalmente, a dor ciática costuma afetar apenas um dos lados do corpo, acompanhada de sensações de formigamento e perda de sensibilidade.

Quais são as causas da dor ciática?

dor ciática pode ser ocasionada por diferentes fatores, tais como:

Sintomas da dor ciática

A intensidade da dor ciática irá variar de acordo com o caso de cada paciente, podendo ser leve, moderada ou intensa. Confira a seguir os principais sintomas da ciatalgia:

  • Formigamento, dormência ou “choque” na coluna, glúteo, perna ou ponta do pé;
  • Fraqueza em uma ou ambas as pernas;
  • Sensação de queimação ou fisgada na perna;
  • Piora da dor ao ficar muito tempo assentado;
  • Dificuldade para permanecer parado na mesma posição;
  • Dificuldade para caminhar.

Diagnóstico

O diagnóstico da dor ciática pode ser feito de três formas: consulta médica, exame neurológico ou exames de imagem. Saiba mais sobre cada um deles.

Consulta médica

A consulta médica é dividida em duas partes. Primeiro, o especialista busca entender quando iniciaram as dores do paciente e qual o seu nível de intensidade. Em seguida, realiza alguns exames físicos.

Exame neurológico

O exame neurológico consiste na realização de testes de força, de sensibilidade e reflexos.

Exames de imagem

Os exames de imagem consistem na realização de ressonância magnética ou tomografia computadorizada, os quais permitem identificar com clareza a compressão do nervo ciático e ver com maior precisão de detalhes os discos, ligamentos, musculatura ou qualquer outra estrutura que possa estar prejudicando o nervo.

Tratamento

O tratamento para a dor ciática varia conforme a causa do problema. De maneira geral, quando feito de maneira adequada, os pacientes podem obter melhora dentro de um prazo de 6 a 8 semanas. No entanto, é importante tirar todas as dúvidas com o médico e seguir todas as orientações.

O tratamento consiste em:

  • Uso de medicações (analgésicos, antiinflamatórios, relaxantes musculares, etc);
  • Suplementação de vitaminas responsáveis pela saúde do nervo ciático;
  • Fisioterapia;
  • Alongamentos;
  • Fortalecimento da musculatura;
  • Evitar a sobrecarga da coluna lombar;
  • Evitar longos períodos sentado;
  • Procedimentos cirúrgicos em casos graves.

Fatores de risco para a ciatalgia

Há alguns fatores que podem contribuir para o desenvolvimento da dor ciática:

  • Idade avançada;
  • Obesidade;
  • Pessoas que trabalham carregando peso ou itens pesados;
  • Sedentarismo;
  • Tabagismo;
  • Gravidez;
  • Diabetes.

Sinais de alerta para a dor ciática

A maioria dos casos apresenta melhora se o tratamento for seguido de maneira correta. No entanto, algumas condições devem ser avaliadas com urgência, afinal, alguns casos mais graves podem precisar de cirurgia. São sinais de alerta associados à dor ciática:

  • Perda de força nos membros inferiores;
  • Febre;
  • Aparecimento da dor ciática logo após algum trauma;
  • Histórico de câncer;
  • Perda de peso;
  • Alterações no trato gastrointestinal ou urinário.

Como prevenir a dor ciática?

Há alguns cuidados que podem ser adotados no dia a dia e que contribuem para a prevenção da dor ciática, são eles:

  • Manter uma postura adequada;
  • Evitar sobrecarga excessiva;
  • Se atentar à escolha de colchões e assentos adequados;
  • Evitar o tabagismo.x

Dessa forma, assim que confirmado o diagnóstico, é importante que o tratamento seja iniciado o quanto antes como forma de recuperar a qualidade de vida e evitar que a dor progrida.

Fonte: NOT Ortopedia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

I accept the Privacy Policy