Coronavírus e máscara: Quando usar?

Máscaras devem ser usadas por profissionais de saúde e por pessoas que apresentem sintomas de coronavírus (mesmo que não haja confirmação). Saiba mais.

No momento, não existe nenhuma orientação de organizações ou entidades de saúde para que as pessoas usem máscaras como medida de prevenção contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2, que provoca a doença batizada de covid-19). Usar máscara no transporte público, na rua, no escritório ou em qualquer lugar aberto não é recomendado por alguns motivos.

Primeiro, porque depois de 2 horas utilizando a máscara, e eficiência dela começa a diminuir. Após 4 horas, essa eficiência cai muito. Muitas vezes a pessoa fica o dia inteiro com o acessório, tendo a falsa sensação de que está protegido, e pode até acabar se descuidando de outras medidas de segurança que realmente fazem diferença (como lavar as mãos com frequência). Outro motivo é que se todo mundo usar máscara sempre que sair de casa, vai faltar para quem realmente precisa. Já existem diversos relatos de farmácias sem estoque do produto.

Quem realmente precisa usar a máscara são os profissionais de saúde (que estão vulneráveis em contato com pessoas doentes todos os dias e trabalhando em postos que farão muita falta neste momento de crise) e as pessoas que estão com sintomas de infecção pelo novo coronavírus, como tosse e dor de garganta, mesmo que não haja confirmação do diagnóstico. Nesses casos, a máscara pode ser útil porque diminui a dispersão de fluidos que podem conter o vírus.

Mas vale lembrar que para pacientes que apresentam somente sintomas leves, sem falta de ar, e que não fazem parte dos grupos de risco (maiores de 60 anos, portadores de doenças crônicas como diabetes e hipertensão e imunodeprimidos), o mais indicado é ficar em casa, em isolamento, para diminuir o risco de disseminação.

Fonte: Drauzio Varella

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *