Coronavírus: como higienizar as compras do mercado ou da feira

Além dos cuidados que devem ser tomados ao sair de casa para ir a supermercados e feiras, as pessoas também devem dar uma atenção especial à higienização das compras ao chegar em casa, apontam especialistas. Embalagens e sacos plásticos podem servir como meio de contaminação para o novo coronavírus, já que podem ser manuseados por várias pessoas.

Segundo informações da Organização Mundial da Saúde (OMS), o novo vírus necessita de um hospedeiro para se multiplicar. A transmissão ocorre somente de pessoa para pessoa, de forma direta ao ter contato com um indivíduo contaminado, ou indireta, tendo contato com uma superfície contaminada e não higienizando as mãos posteriormente.

Como higienizar caixas de leite e embalagens de plástico?

Para higienizar produtos que sejam à base de papelão, aí pano umedecido com um pouquinho de álcool a 70%. Passa o pano e pode colocar no armário. Pode também lavar com água e sabão, usando uma esponjinha para retirar resíduos de sujeiras que podem ter ficado, não obrigatoriamente relacionada a vírus, mas bactérias, sujidades.

E as frutas e verduras?

As frutas e legumes devem ser colocados num recipiente com água e 4 gotinhas de hipoclorito de sódio. Mantenha por 5 ou 10 minutos, depois despreza essa água e lava com água corrente normalmente.

O que fazer com as embalagens de carnes e peixes?

Nos casos de proteínas como carnes e peixes, a preocupação tem que ser com a embalagem, que pode ter sido manipulada por outros pessoas, e não com o conteúdo em si. Então, ao chegar em casa, abra essas embalagens de forma cuidadosa e já jogue no lixo. Lave a mão com água e sabão, e coloque a carne ou peixe em outro recipiente no qual eu possa guardar na geladeira.

O que fazer com as sacolas plásticas e outras embalagens?

As pessoas devem ter cuidado também com as sacolas plásticas, pois o vírus pode aderir nas superfícies. Por isso, o melhor é descartá-las.

Os sacos plásticos devem ser desprezados e as embalagens de papel também devem ser desprezadas, uma vez que a  não é possível saber quem e quantos manipularam essas caixas ou essas embalagens de uma forma recente.

Fonte: G1

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *