Quarentena pode contribuir para o aparecimento de dor nas costas

As buscas no Google por “dor nas costas” dispararam no final de abril. Também apresentaram um crescimento repentino as buscas pela frase acompanhada das palavras “Covid”, “coronavírus” e “sintoma”.

Contudo, a dor nas costas não faz parte dos sintomas do coronavírus, representados por febre, tosse e dificuldade de respirar, entre outros. O aumento da preocupação do brasileiro pela dor lombar pode estar associada ao estilo de vida adotado no isolamento social para conter a disseminação do coronavírus, medida recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O isolamento social pode reduzir o nível de atividade física, bem como elevar os níveis de ansiedade e piorar a qualidade do sono. Todos esses fatores contribuem para o surgimento ou persistência da dor lombar.

A principal recomendação é manter-se ativo. Praticar atividade física regular é o melhor remédio para a dor lombar. Mesmo sem poder frequentar academia, centros de fisioterapia e sair de casa para se exercitar ao ar livre, é possível cuidar da coluna durante o isolamento social adotando as seguintes medidas:

  • Evitar permanecer deitado por muito tempo durante o dia;
  • Alongar diariamente pescoço, braços, tronco e pernas;
  • Não deixar o serviço doméstico acumular e fazê-lo de uma só vez;
  • No home office ou estudos, não ficar sentado por mais de 40 minutos seguidos;
  • Dormir bem e o suficiente para repor as energias;
  • Evitar ficar tenso diante do estresse e ansiedade provocados pelo momento.

Estresse emocional

Além da falta de exercícios e alongamento, o estresse e ansiedade podem causar tensão muscular nas costas, ombros e pescoço. São vários sentimentos que aparecem neste momento de pandemia: ansiedade, frustração, preocupação, medo, irritação, estresse. Há estudos mostrando que tanto as alterações físicas quanto as alterações psicossociais estão diretamente ligadas ao aparecimento de dores nas costas.

Home office

Estudar e trabalhar em casa durante o isolamento social pode ser mais desgastante que o normal, principalmente se a pessoa não tiver um ambiente agradável e confortável. Para evitar um maior desconforto, é recomendo:

  • Fazer uma pausa de 5 minutos a cada 40 minutos;
  • Deitar por 5 minutos a cada hora trabalhada também ajuda a liberar a tensão muscular;
  • Preparar o corpo antes de iniciar o expediente, alongando braços e pernas;
  • Alongar ombros, punhos e panturrilhas.

Serviço doméstico

Durante o isolamento social, as pessoas podem passar mais tempo realizando afazeres domésticos. Muitas delas, contudo, podem não estar acostumadas com esses afazeres. Por isso, é orientado que as tarefas domésticas devem ser feitas regularmente para que não se acumulem em um só dia, sobrecarregando a musculatura da pessoa após limpar a casa. A pessoa também deve prestar atenção nas tarefas que exigem que posicionemos os braços afastados do tronco, como varrer, esfregar e lavar. Também deve-se prestar atenção para não passar muito tempo seguido em pé realizando uma atividade, o que sobrecarrega a região lombar.

FONTE: g1.globo.com/bemestar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *