Contratura de Dupuytren

A Contratura de Dupuytren é uma doença caracterizada pelo enrijecimento gradual das fáscias das palmas das mãos. O endurecimento desse tecido fibroso causa a contração e a aparência de garra dos dedos.

Hoje vamos aprender sobre os sintomas, diagnóstico e tratamento dessa doença hereditária e majoritariamente masculina.

A Contratura de Dupuytren tem maior incidência em homens de meia idade,  diabéticos, epilépticos (devido uso de medicamentos) e alcoólatras. Escandinavos ou provenientes do norte da Europa também têm maior incidência. Apesar de ser considerada uma patologia hereditária, nem todo portador do gene anormal vai desenvolver a doença. Outra curiosidade sobre a doença, de acordo com estudos, é que metade dos acometidos pela contratura de Dupuytren tem problemas nas duas mãos. A mão direita é a mais prejudicada em pacientes com apenas uma das mãos com diagnóstico positivo para a doença.

Distúrbios como a almofada de Garrod, em que os tecidos dos nós das articulações dos dedos ficam mais espessos, Fibromatoses penianas e Fibromatoses plantar podem ser associadas ao desenvolvimento da contratura de Dupuytren.

Sintomas e diagnóstico

Os principais sintomas da Contratura de Dupuytren são;

  • Nódulo dolorido na palma da mão próximo ao dedo anelar ou mínimo
  • O desconforto do nódulo diminui até tornar-se indolor
  • Curvatura e arqueamento gradual dos dedos
  • Formato de garra dos dedos

O diagnóstico é feito por meio de exames clínicos pelo médico ortopedista e raramente necessita de exames complementares. Se necessário, pode ser solicitada uma ecografia para verificação do nódulo e espessamento da fáscia plantar, tal qual, como para o descarte de outras doenças como a tendinite estenosante, quisto sinovial e o dedo em gatilho. 

Tratamento       

A contratura de Dupuytren é uma doença que causa limitações ao paciente e seu tratamento tem natureza conservadora ou cirúrgica, no entanto, a indicação  de operação depende da fase evolutiva da patologia. Os procedimentos cirúrgicos são indicados nos casos em que o indivíduo tem a curvatura dos dedos muito acentuada e tem comprometida sua capacidade de abrir as mãos ou pegar objetos. A correção das contraturas articulares devolve a mobilidade e evita a progressão da doença.  A cirurgia nessa região é complexa por ser uma área com vários tendões e grande número de vasos sanguíneos. 

Injeção de corticosteróide nos nódulos  ou aplicação da enzima colagenese podem ter bons resultados. A fisioterapia e até o uso de órteses para flexibilizar o estiramento dos dedos também pode fazer parte do protocolo inicial de tratamento.

Fonte: Ortopedia e Traumatologia Hospital Madre Teresa

You need to add a widget, row, or prebuilt layout before you’ll see anything here. 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

I accept the Privacy Policy