Coluna travada: o que fazer?

Na maior parte dos casos, a causa da coluna travada é mecânica postural degenerativa. Sendo que mesmo pessoas com a coluna alinhada ou sem desvio postural podem sofrer desta condição alguma vez na vida. Pois, nesses casos, a coluna travada pode surgir devido a alterações musculares resultantes. Como permanecer muito tempo na mesma posição sem conseguir relaxar a musculatura ou até dobrar o tronco para frente para alcançar algum objeto. Independente da duração e intensidade do travamento da coluna, é importante fazer uma avaliação com um especialista em coluna para diagnosticar o problema e evitar novos episódios. Como medida preventiva, deve-se focar no fortalecimento do grupo de músculos paravertebrais, principalmente os músculos abdominais e glúteos, que garantem a rigidez da coluna vertebral. 

A caminhada também de 30 minutos, três vezes por semana, pode ajudar. No entanto, são necessários outros exercícios específicos, sob orientação profissional, para não sobrecarregar os discos. Como por exemplo, a Pilates. No caso de quem já teve a coluna travada, corrigir a postura e manter essa boa postura e a musculatura firme é fundamental para garantir a estabilidade da coluna e evitar novas crises. Após a melhora do quadro, a reabilitação motora para fortalecer os músculos com sessões de fisioterapia e evitar os fatores externos que desencadearam o problema também é extremamente importante para tratar o problema. Assim, todas essas medidas preventivas manterão a coluna saudável, os discos preservados e aliviarão a dor.

Dores lombares podem ter inúmeras causas. Mas, normalmente, as dores surgem após um grande esforço, levantamento de peso excessivo, uma postura incorreta, ou até permanecer muito tempo na mesma posição sem relaxar a musculatura. Além disso, obesidade, falta de atividade física e tabagismo também contribuem para uma coluna travada. No entanto, essa perda momentânea de movimento é uma espécie de proteção da articulação da coluna e do sistema nervoso criada pelo próprio organismo no momento da dor. Neste caso, o próprio organismo apresenta alguns sinais, sintomas e condições prévias que devem ser observadas:

  • história prévia de cirurgia oncológica ou diagnóstico prévio de câncer;
  • perda de peso inexplicada;
  • dor que continua a piorar apesar de analgésicos simples;
  • episódio recente ou presente de infecção (febre, mal estar, etc);
  • doenças imunossupressoras;
  • primeiro episódio de dor aguda intensa após os 55 anos de idade;
  • dor noturna (que você acorda com ela no meio da noite);
  • sintomas de síndrome da cauda equina (anestesia do períneo, perda de força nos membros inferiores, incontinência urinária);
  • alteração de sensibilidade e força nos membros.

Como tratar a coluna travada

Após uma crise de coluna travada, o acompanhamento médico, remédios, exercícios físicos e principalmente a fisioterapia são fundamentais. Mas, durante a crise, o repouso, aplicação de compressas quentes (bolsa térmica) no local e uso de medicações para o controle da dor, como por exemplo, analgésicos e anti-inflamatórios, melhoram os sintomas em dois ou três dias. Em casos graves, onde a dor é muito intensa e o travamento da coluna é completo, analgésicos opióides mais fortes podem ser prescritos pelo seu médico dependendo da intensidade do quadro. 

É importante ressaltar que, idosos, crianças e adolescentes precisam de atenção especial, pois a dor na coluna pode resultar em lesões secundárias, como fraturas causadas pela osteoporose ou alguma doença ainda não diagnosticada. Normalmente, a dor lombar ou a coluna travada são evitadas com medidas simples, sendo que a cirurgia da coluna reserva-se apenas a uma minoria. Geralmente para pessoas que possuem lesões e desvios de coluna graves. Investir na prevenção, praticando exercícios físicos e mantendo uma alimentação saudável é o ideal para manter a coluna saudável. Mesmo assim, não há garantias de que não teremos um episódio de coluna travada durante a vida. No entanto, algumas medidas muito simples podem ajudar a aliviar os sintomas e evitar que o problema ocorra novamente. Seguem abaixo:

Medidas caseiras para aliviar a dor na coluna travada

Dependendo da intensidade da dor nas costas e sua gravidade, algumas medidas caseiras podem ajudar a aliviar a dor e acelerar a recuperação. São elas:

Compressas de gelo

O gelo deve ser usado imediatamente após a lesão e nos primeiros dias, para conter a inflamação. Faça compressas frias de 20 minutos no local com bolsas de gelo para aliviar a dor e anestesiar os nervos da área afetada, reduzindo o inchaço.

Compressas quentes

Em casos crônicos, após 48 horas da lesão, a aplicação de bolsas quentes pode ser mais útil. O calor acalma e relaxa os músculos doloridos e aumenta o fluxo sanguíneo, o que ajuda o processo de cicatrização.

Sessões de massagem

A massagem relaxa a musculatura e libera endorfinas que aliviam a dor. As sessões de massagem profissionais são as melhores, mas você pode também pedir para alguém apertar a musculatura da região ou mesmo usar uma bola de tênis em baixo do corpo para massagear os músculos que se encontram tensos.

Exercícios de alongamentos

Alguns exercícios de alongamentos ajudam a relaxar a musculatura e principalmente evitam que os músculos fiquem muito rígidos, causando ainda mais dor. Tome cuidados para não se exceder e machucar ainda mais os músculos. Vá devagar.

Repouso relativo

Ao contrário que muita gente pensa, o repouso completo Cama é contra-indicado, pois pode causar dores maiores ainda. A melhor forma de curar um músculo machucado é tentar se manter em movimento, para não se atrofiar o músculo durante a lesão. Portanto, o repouso relativo é o mais indicado. Isto significa que você vai poder tentar se mover de vez em quando, mudar a posição frequentemente e tentar alongar à medida que a dor ameniza.

Fonte: ITC Vertebral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

I accept the Privacy Policy