Como driblar a falta de vitamina D quando não conseguimos nos expor à luz solar durante a quarentena?

A principal fonte de vitamina D para o corpo humano é a produção feita pelo próprio organismo,  num processo que ocorre na pele durante a exposição à luz solar. No entanto, durante a quarentena imposta pela pandemia do novo coronavírus e da doença provocada por este vírus, a COVID-19, nem sempre pegar sol é uma possibilidade. Nesses casos, o que é possível fazer para resolver a falta de vitamina D?

Alimentação ajuda a contornar falta de vitamina D

Nesses tempos de isolamento social, a nossa exposição solar fica reduzida. Logo, há uma tendência a apresentarmos baixos níveis de vitamina D. Uma alternativa é reforçar as fontes desse nutriente na dieta,  que são atum, sardinha, salmão, bacalhau, bife de fígado e ovo.

Em alguns casos, o reforço na alimentação pode não ser suficiente. Nas pessoas com níveis muito reduzidos de vitamina D, a suplementação com medicamentos pode ser considerada, segundo o especialista. Essa possibilidade será avaliada por um médico com base no histórico do paciente e em exames que constatem a falta de vitamina D.

Quais são as funções da vitamina D?

A vitamina D é um dos nutrientes mais importantes para o corpo humano. Ela atua, por exemplo, na formação e manutenção do esqueleto. Ela ajuda a fixação do cálcio na célula óssea, de forma que a falta de vitamina D dificulte a calcificação óssea, levando à fragilização dos mesmos e a um maior risco de fraturas, caracterizando a osteoporose.

Esta, no entanto, não é a única função do nutriente. A vitamina D também atua como um antioxidante, auxiliando na prevenção de vários problemas de saúde, como diversos tipos de câncer, doença de Alzheimer, esclerose múltipla e doenças autoimunes.

 

 

Fonte: Cuidados Pela Vida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *